Apresentação

A Revista Brasileira de Energia é uma publicação regular da Sociedade Brasileira de Planejamento Energético (SBPE), organização representativa das pessoas físicas que trabalham e/ou se interessam por esta atividade profissional. A SBPE começou recentemente a ser gerenciada pela sua terceira diretoria, eleita e empossada em cerimônia ocorrida no dia 30 de março próximo passado, no auditório da Fundação CESP, em São Paulo As entidades com profissionais ativos e interessados em planejamento energético são muitas. Envolvem concessionárias de serviços públicos e privados, órgãos governamentais e não governamentais sem fins lucrativos, grandes empresas consumidoras de energia, institutos de pesquisa, bancos de investimentos e outros. O esforço pioneiro para a concretização da Sociedade iniciou­se no setor universitário, motivados pela necessidade de ter um fórum onde seus problemas pudessem ser apresentados e discutidos. Do fórum para a Revista foi uma decisão natural e rápida, garantida pelo suporte financeiro do Conselho Nacional de Pesquisa (CNPq).

Read More →

O Petróleo no Início do Século XX: alguns elementos históricos

De início, o que gostaríamos de sublinhar é uma crítica às análises sobre o petróleo tal qual elas são feitas tradicionalmente. A literatura sobre o assunto é abundante e, podemos acrescentar, ela é mesmo bastante antiga. Nem por isso, ela deixou de ser parcial, pois centrada, ou sobre a questão do “poder de mercado” da grande companhia de petróleo, ou sobre a natureza estratégica desse recurso natural. A importância da primeira questão é fácil de entender. O monopólio da Standard Oil no final do século XIX, as práticas colusivas das multinacionais do petróleo durante os anos trinta ­ acordo de Achnacarry e acordo da “Linha Vermelha” ­, as estratégias das companhias estatais dos países produtores depois dos anos sessenta, são assuntos que naturalmente atraem a atenção dos economistas.

Read More →

Autores: Luís Eduardo Duque Dutra

Ética: uma externalidade ignorada – algumas conseqüências no setor elétrico

A ciência lida com mapas da realidade. As fronteiras que delimitam a ética tem sido sempre atravessadas, mas nunca mapeadas. Em grande parte, porque isto implicaria em mudanças culturais profundas, não só a nível social, mas pessoal. Talvez não estejamos preparados para abrir a caixa de Pandora. Por outro lado, se não o fizermos estaremos condenados a construir modelos da realidade onde importantes variáveis causais são omitidas, e a tomar decisões equivocadas. Este trabalho pretende sensibilizar o leitor para esta questão, mostrando algumas analogias curiosas entre a ética e o meio ambiente, decorrentes do caráter sistêmico de ambos. Apresenta­se uma vasta argumentação ­ tendo como referência o caso um setor elétrico ­ de que a causa principal para a crise que vivemos, antes de ser econômica, institucional ou organizacional, é de natureza ética.

Read More →

Autores: Luiz Pinguelli Rosa, José Drumond Saraiva, Marcos Pereira Estellita Lins

Mercado Spot e Energia Elétrica: uma commodity como outra qualquer?

Este artigo visa fazer uma síntese das características principais dos mercados spot em implantação/estudos no setor elétrico de diversos países. A discussão é apresentada a partir do caso do setor elétrico britânico acrescida de algumas informações sobre outros países (Noruega, EUA. Argentina). São analisadas as principais vantagens (destacando­se a otimização de curto prazo) e riscos inerentes ao novo sistema. Recomenda­se, ao contrário do sistema britânico, que a implantação de um mercado spot seja feita em etapas, ressaltando­se que esse mercado é um dos passos na redivisão dos riscos do setor, na evolução do conceito serviço público, usuário para uma relação cliente­fornecedor. Colocam­se ainda em evidência certas diferenças entre países industrializados e em desenvolvimento que levam a um nível de riscos mais elevado quando da implantação de mercados spot nestes últimos.

Read More →

Autores: Gilson G. Krause

Produção independente de Eletricidade e a Eficiência Energética

O setor elétrico de quase todos os países tem passado por um processo de autocrítica, revisão de objetivos, mudança da relação entre as empresas e dessas com os usuários. Uma das características deste processo tem sido a revisão do conceito de que todos os segmentos do serviço de energia elétrica se constituem em um monopólio natural (cf. box). Isto permite a introdução de um importante ator novo na geração, normalmente referido como Produtor Independente de Eletricidade ­ PIE Genericamente, os PIEs são geradores de eletricidade que não são concessionários de serviço público. São empresas que produzem e vendem eletricidade e/ou outras utilidades (vapor, frio, ar soprado). Seus clientes são outras empresas, inclusive concessionárias de serviço público. OPIE pode tanto ser uma indústria onde produzir eletricidade é uma atividade meio, ou ser uma empresa especialmente constituída com este objetivo.

Read More →

Autores: Alan Douglas Poole, Jayme Buarque de Hollanda, Mauricio Tiomno Tolmasquim